Ligue-se a nós

saúde

CLIMATÉRIO O BICHO PAPÃO

Climatério e  Menopausa   não é mais   O Bicho Papão…

Publicado

no

Climatério e  Menopausa   não é mais   O Bicho Papão…

Muitas mulheres se sentem perdidas nesse vulcão hormonal. Mais também é um fato que nós mulheres aprendemos rápido a  “ arte de se reinventar “ após os 50 anos. Talvez seja essa força que a cada dia nos faça ultrapassar as dificuldades e obstáculos  que a menopausa arrasta com ela, e assim descobrimos que a menopausa não e mais um bicho papão. Então encare a menopausa…

Ondas de calor e mudanças no humor:

 Nesta fase que ocorrem as famosas ondas de calor ou “fogachos”, acompanhadas de transpiração excessiva. Também há alterações na distribuição da gordura do corpo, que tende a se concentrar mais na parte abdominal. 

Anúncio

Além disso, a mulher passa a apresentar sintomas psíquicos como irritabilidade, instabilidade emocional, choro descontrolado, depressão, distúrbios de ansiedade, melancolia, perda de memória e insônia. 

Veja outros sintomas:

  • Perda ou diminuição da libido.
  • Alterações na pele, que perde o vigor, e também nos cabelos e unhas, que ficam mais finos e quebradiços. 
  • Perda de massa óssea característica da osteoporose e osteopenia. 

Os sintomas do climatério e da menopausa podem ser desconfortáveis em muitos casos. Mas ambos os períodos são ocorrências naturais no ciclo de vida das mulheres e não devem ser tratados como doença.  

Saiba identificar os sintomas do climatério e da menopausa

Para algumas mulheres, esta fase não apresenta sintomas. No entanto, para a maioria delas, os sinais já começam a aparecer no início do climatério e, com a diminuição progressiva dos hormônios femininos, os sintomas vão aumentando. 

Irregularidade no ciclo menstrual é um dos principais sintomas. Neste caso, a mulher passa a apresentar períodos menstruais mais longos que o normal  ou intermitentes e o fluxo sanguíneo também varia. 

Anúncio

Conhecer o seu corpo e as mudanças naturais pelas quais ele passa ao longo da vida é o primeiro passo para se cuidar melhor. Para saber mais sobre a fase de maiores alterações no corpo da mulher.

O climatério é a fase de transição entre o período fértil da mulher e a última menstruação (menopausa). A idade média observada na maioria das mulheres que apresentam os sinais da menopausa é de 50 anos. Já o climatério tem início por volta dos 40 anos e se estende até os 65 anos. 

Como amenizar os sintomas?

Essa fase demanda atenção e cuidados. Em alguns casos, é necessário tratamento em decorrência das mudanças naturais que acontecem no organismo. Por isso, o contato regular com o seu médico neste período será fundamental para a manutenção da sua saúde. 

Também é possível amenizar os sintomas mais desconfortáveis mudando alguns hábitos alimentares, com protocolos personalizados integrativos e adotando uma rotina mais saudável. 

Anúncio

Como é feito o tratamento

A terapia de reposição hormonal tem a vantagem de aliviar os sintomas físicos do climatério (como os fogachos), os sintomas psíquicos (depressão e irritabilidade) e aqueles relacionados aos órgãos genitais (secura vaginal e incontinência urinária). 

Esse tratamento  associado a uma alimentação funcional juntamente com atividade física age como proteção à osteoporose, assegurando melhor qualidade de vida para a mulher. Mas existem contra indicações que devem ser avaliadas com cuidado pelo médico e pela paciente. 

Vale lembrar que a automedicação nunca é indicada, pois pode aumentar o risco de doenças cardiovasculares, trombose, câncer de mama e do endométrio, distúrbios hepáticos e sangramento vaginal de origem desconhecida. 

Por isso, além de buscar um protocolo alimentar integrativo é essencial procurar o médico para que, juntos, vocês possam avaliar a necessidade de tratamento. 

Anúncio

Adote hábitos saudáveis

Algumas medidas simples podem ser incorporadas à sua rotina para minimizar os efeitos negativos do climatério, como manter uma alimentação saudável e equilibrada. 

Ajuste seu cardápio com alimentos ricos em cálcio e fibras e pobres em gorduras, açúcar e sal. Consuma vegetais sem moderação. 

  • Veja outras dicas que podem ajudar:
  • a) Praticar atividade física regularmente conforme recomendação médica.
  • b) Não fumar e evitar o consumo de álcool.
  • c) Evitar ganho de peso.
  • d) Manter o acompanhamento ginecológico regularmente. 
  • e) Não se esquecer da Hidratação que e essencial

saúde

Razão x Emoção: Ainda um conflito?

Publicado

no

A relação entre razão e emoção é um tema fascinante que tem intrigado filósofos, psicólogos e cientistas ao longo dos séculos. Durante muitos anos, ouvimos que existe uma guerra interna e que algum lado precisava vencer.  De um lado, a razão que é frequentemente associada à capacidade de pensar de maneira lógica e analítica, permitindo-nos tomar decisões baseadas em fatos e evidências.

Do outro, a emoção que é vista como uma resposta instintiva, sentimental e muitas vezes irracional. Porém, ao contrário do que se pensou por anos,  razão e emoção não são forças opostas que estão em constante conflito,  elas são complementares e interdependentes. Ou seja, precisam uma da outra para atender satisfatoriamente às necessidades do sujeito.

A neurociência moderna tem demonstrado que as emoções desempenham um papel crucial no processo de tomada de decisões. Neurocientistas argumentam que as emoções são essenciais para a razão. Estudos científicos demonstram que pessoas com danos na parte do cérebro que processa emoções têm grande dificuldade em tomar decisões, mesmo quando suas capacidades racionais permanecem intactas.

Esse fato sugere que quando consideramos como nossas emoções serão atingidas mediante a alguma decisão racional, temos um componente valioso que nos ajuda a guiar a razão, fornecendo significados,  prioridades e sensações que a lógica pura não pode oferecer.

Descobrir que a emoção não é inimiga da razão nos ajuda a reconhecer que tentar fugir ou negar o que sentimos é a forma mais distante de viver o que somos.  Entretanto, existem fatos na nossa história de vida que nos trazem desajustes emocionais e nos impedem de agir de forma congruente com nossos planos e trazem muitas dores para nós e para os que amamos. Assim, se quisermos viver uma vida plena e tirar o melhor proveito das nossas emoções, existem diversas maneiras de promover o autoconhecimento, além da busca de profissionais especializados que podem nos conduzir a uma melhor relação com nossas emoções e favorecer os resultados das decisões racionais que a vida nos exige.

Anúncio

se você precisa de ajuda entre em contato: (@veronica.alencar_psi)

Continuar Lendo

Mais Acessados

Copyright © 2021 | Nossa Casa Digital | Comércios Unidos Publicações Web LTDA - ME